Dumont Contabilidade, Contabilidade Digital, Contabilidade em Toledo
Blog
Impostos

Quais impostos incidem sobre empresa de representação comercial? Descubra!

Representante, saiba quais os impostos que sua empresa precisa recolher!

Entenda quais impostos empresas que atuam na área de representação comercial precisam pagar

Lidar com impostos não é tarefa fácil, principalmente quando se é representante comercial.

São detalhes que devem ser considerados e uma legislação que muda a todo momento.

Diante disso, preparamos o presente artigo, com informações valiosas as quais vão ajudar você a entender mais sobre como fazer escolhas inteligentes sobre o assunto e a estar em dia com os impostos em sua empresa.

Em nosso artigo, a gente vai entender o que, de fato, são impostos, a importância de estar em conformidade junto a eles, as dificuldades que você poderá enfrentar e o que fazer para evitar problemas quando se tratar desse tema em seu empreendimento.

Dito isso, fique com a gente até o final do nosso artigo e faça uma excelente leitura!

O que são impostos?

Impostos são um tipo de tributo.

O Estado, para financiar suas atividades, assim como sua empresa, precisa de recursos, ou seja, dinheiro.

Esses valores servem para cobrir gastos ligados ao pessoal de segurança pública, médicos, professores e servidores no geral.

Também servem para investir em infraestrutura, como pavimentação de ruas, criação de escolas, hospitais, etc.

Apesar de o Estado ter o controle sobre a impressão do papel moeda, fazer isso sem um critério específico pode transformar nossa economia em um caos.

Lembre-se que o dinheiro, de certa forma, se comporta como um produto e, quanto mais dele a gente tiver no mercado, menos passa a ser o seu poder de compra, o que acaba gerando a inflação.

Em tal contexto, a estratégia usada pelo governo é contar com os próprios cidadãos para financiar suas atividades e isso se dá, principalmente, por meio dos tributos.

Nesse sentido, os impostos vêm a ser um tipo de tributo, os quais não são destinados a um fim específico, na verdade eles entram nos cofres públicos e posteriormente são divididos entre os diferentes entes.

Dito isso, antes de a gente saber por que você, representante comercial, precisa estar em dia com eles, aproveite para ler alguns artigos que vão ajudar a gestão do seu negócio:

Por que você precisa estar em dia junto a eles?

Estar em dia junto ao Estado, quanto à questão tributária, é essencial, sendo que, ao não cumprir com suas obrigações, você poderá ter muitos problemas, não apenas junto ao fisco.

Inicialmente, é preciso saber que, ao não pagar em dia junto ao Estado, você precisará recolher juros e multas.

Ainda, dependendo da situação, existe a possibilidade de responder até mesmo por crime de sonegação fiscal.

Também, ao não estar em dia com os impostos da sua empresa de representação comercial, você não poderá participar de licitações, terá dificuldades em obter empréstimos e financiamentos bancários, bem como vários outros problemas os quais podem impedir que a sua empresa possa crescer e prosperar.

Ou seja, estar em dia junto ao Estado, além de ser obrigatório, é essencial para que você possa expandir o seu negócio com mais facilidade.

Quais as dificuldades que representantes comerciais podem ter quanto ao tema?

Essa nem sempre é uma tarefa fácil.

A nossa legislação tributária é bastante complexa, existem várias leis as quais precisam ser seguidas e elas mudam a todo instante.

Outro grande desafio está ligado a adaptar seus processos para atender de forma integral as normas às quais as empresas estão obrigadas.

Por exemplo, é necessário, em muitos contexto, obter certificação digital para emissão de documentos fiscais, etc.

Quais impostos as empresas de representação comercial precisam pagar?

O cálculo ligado ao pagamento de tributos de empresas que atuam com representação comercial varia de acordo com o regime de tributação.

Por exemplo, para aqueles que são optantes pelo Simples Nacional, como se trata de uma prestação de serviços deverá apurar pelo Anexo V, com alíquotas maiores ou mesmo o III, que apresenta percentuais menores, dependendo do Fator R.

O Fator consiste em um cálculo no qual se divide a folha de pagamento pela receita bruta dos últimos 12 meses.

Caso o resultado seja superior ou igual a 28%, ou 0,28, então é possível que a apuração seja feita pelo Anexo III, caso contrário deverá utilizar a tabela do Anexo V.

Empresas que possuem folha de pagamento com valores altos podem se beneficiar dele.

No caso de empresas que atuam por meio do Lucro Presumido, o cálculo do IRPJ e da CSLL é feito aplicando-se uma alíquota de 32%, a qual deverá incidir sobre sua receita do trimestre.

Ao fazer isso você terá a base de cálculo para o recolhimento do IRPJ, o qual deverá ser calculado aplicando-se uma alíquota de 15%.

Caso essa base, no trimestre, exceda R$ 60.000,00, deverá recolher o Adicional do Imposto de Renda, aplicando um percentual de 10% sobre o valor que ultrapassar esse limite.

Também deverá recolher sobre a mesma base a CSLL, aplicando-se o percentual de 9%.

Também deverá recolher o PIS, aplicando-se percentual de 0,65% sobre o faturamento e Cofins, 3% sobre a mesma base, tais tributos são recolhidos mensalmente.

Representantes comerciais também pagam o ISS, mas ele pode variar conforme o município, não excedendo 5%.

O cálculo no Lucro Real considera como base para o IRPJ e para a CSLL o lucro que, de fato, a empresa obteve no período.

Sendo assim, é preciso que se esteja com os relatórios contábeis atualizados.

As alíquotas são as mesmas das praticadas no Lucro Presumido, ou seja, IRPJ 15% e CSLL 9%.

O PIS deverá ser recolhido por meio de alíquota de 1,65% e a Cofins 7,6%.

A regra para o ISS é a mesma da praticada no Lucro Presumido.

Ainda, dependendo das operações realizadas pelo seu empreendimento, poderá ser necessário pagar outros tipos de tributos.

Por exemplo, ao realizar operações de mútuo ou contratar financiamento, deverá recolher o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Por que você precisa contar com a ajuda de quem entende?

A apuração de todos os impostos que a sua empresa precisa pagar, bem como outras obrigações as quais deve cumprir, como envio de declarações, pode variar de acordo com o enquadramento escolhido (Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido), mesmo se tratando de empresas de representação comercial.

Então, contar com o suporte de quem entende é a melhor estratégia para que você tenha mais tranquilidade e esteja em total conformidade junto ao Estado.

Com o apoio certo, fica muito mais fácil atender de forma integral as normas tributárias, contribuindo para que você fique distante do pagamento de multas, juros e outros problemas os quais podem impactar nos resultados da sua empresa.

Ao ter o suporte adequado, de quem realmente conhece o tema, você consegue, inclusive, entender quais alternativas existentes ajudarão a ter mais economia tributária em seu empreendimento.

Isso se torna ainda mais necessário quando a gente observa que a legislação tributária muda a todo instante.

Dito isso, no link abaixo, você conhecerá quem pode ajudar sua empresa a estar em dia junto ao Estado:

Contabilidade para empresas de representação comercial

Dumont Contabilidade: suporte especializado para uma gestão mais eficiente

Como a gente pôde observar em nossa conversa, estar em dia com os impostos de uma empresa de representação comercial, por vezes é uma tarefa bastante complexa.

Todavia, quando você conta com o apoio certo, fica muito mais fácil lidar com esse assunto.

Nós, da Dumont Contabilidade, somos especialistas no seu segmento e vamos ajudar você a ter uma gestão eficiente dos seus tributos.

Tem dúvidas de como abrir sua empresa?

Fale com um Consultor por WhatsApp Agora!

Compartilhe

Assine nossa newsletter

Tem dúvidas de como abrir sua empresa?

Faça uma consultoria Gratuita com nossos especialistas!

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp